Na Orla do Mar


Agora regresso à tua claridade, reconheço o teu corpo, arquitectura da terra ardente. Acordaste na aura, um desejo confuso paira sobre ti, um mar de duvida, um mar dos meus versos, ainda quente do beijo que te dei. Na orla do mar, no rumo certo, onde esteve a linha pura do teu rosto ou só pensamento e mora secreto, interno, solar todo o meu desejo. És a oferta que o mar me deu..

1 comentários:

O (A)Normal disse...

A mim é mais alforrecas....